Breve Historial

O Clube Recreio e Instrução foi fundado no dia 8 de Agosto de 1915, com os seguintes fins: “ Propagar a instrução literária, cientifica por meio de conferências, de um gabinete de leitura e respectiva biblioteca. Manter um grupo dramático e fundar um grupo musical.  A instrução literária será ministrada na escola(s) do clube e por ele subsidiada(s), que será frequentada pelos sócios, filhos, irmão e órfãos. Proporcionar aos sócios divertimentos, tais como: bailes, saraus,  passeios e todos os jogos autorizados por lei.”

A quota mensal era de $10 (10 tostões).

A primeira sede do Clube Recreio e Instrução de que há memória foi uma edificação no que hoje é a Rua Arnaldo Cortiço e que na altura se terá chamado Rua do Castelo. Seguidamente o CRI passou para a Rua Cândido dos Reis, onde está actualmente.

Uma das Referências culturais do Clube é o “Oriente”, jornal que começou a ser editado em 1922, dirigido por Crisóstomo Sales Grade, e do qual saíram apenas 12 edições. Pelo seu conteúdo, o “Oriente”, apresenta-se hoje como um documento fundamental à análise da vida social da época.

O jornal, quinzenário, do qual saíram apenas doze números, era vendido a $15(quinze tostões).

Em 1999 a Direcção do CRI ressuscita o “Oriente”, em formato revista, dirigido por Fernando Pires. Em poucos meses de edição o novo “Oriente” captou a atenção da população alhosvedrense, que volta a descobrir a paixão pelo Clube.

Ao longo das três décadas seguintes à sua fundação, o CRI desenvolveu uma obra importante em prol da instrução, recreio e cultura da população de Alhos Vedros. Criou uma escola de esperanto, dinamizada pela família Paula. Aníbal Paula, homem culto apesar de ter apenas a 4ªclasse, ensinou história, inglês e Francês. A polícia política, através de denúncia, prendeu-o e acabou com a sua actividade de ensinar.

Funcionou também uma notável biblioteca e ainda uma escola onde era ministrada a instrução escolar.

 

Fontes: Estatutos originais do Clube (1915) e Monografia do Movimento Associativo do Município da Moita II (1999)


FUNDADORES

 O primeiro Presidente da Direcção
Alfredo José Guilherme

Assembleia Geral
Francisco D’Oliveira Noronha

Outros Fundadores
António de Oliveira Carvalho
Carlos Jonnorin
Francisco Marques Estaca Júnior
Francisco de Azevedo
E. Fonseca
Raimundo António de Sousa
Valentim Marques
Francisco Simões
Carlos de Azevedo
Francisco Marques


Foto: Direcção em 1925, da qual faziam parte alguns sócios fundadores